Como cultivar a couve-flor para lucrar

Agricultura comercial da couve-flor

Resumo do Guia de Cultivo da Couve-Flor

Cultivar couves-flores em ambiente externo, se feito racionalmente e de forma escalável, pode ser uma boa fonte de renda. Em poucas palavras, a maior parte dos produtores de couve-flor começam as plantações desde sementes (híbridas) em um ambiente interno protegido. Enquanto esperam as mudas crescerem e ficarem prontas para o transplante (usualmente 30 dias), eles preparam o campo. Eles preparam a terra, removem qualquer resto de cultivos anteriores e ervas daninhas e integram no solo a fertilização basal combinada com estrume bem digerido. Eles também fazem o design e colocam o sistema de irrigação por gotejamento.

Quando elas estão prontas para o transplante, eles fazem pequenos buracos no solo, onde plantam as mudas. A Fertilização, Irrigação por Gotejamento e Manejo de Ervas Daninhas são feitas na maioria dos casos. A maior parte das variedades comerciais de couve-flor podem ser colhidas em cerca de 60-150 dias após o transplante. O tempo do Plantio até a Colheita depende da variedade, condições climáticas e da idade das mudas plantadas. A colheita só pode ser feita com tesouras manuais ou facas e é normalmente feita em várias sessões. Isso acontece porque os agricultores às vezes fazem o plantio contínuo para atender a demanda contínua.

Após a colheita, os produtores de couve-flor fazem o arado e destroem os restos da plantação. Eles também podem fazer a rotação de culturas (com plantas que não pertencem à família Brassicaceae) para controlar doenças e impedir o solo de se esgotar.

O fator restritivo quanto estiver produzindo couves-flores é sempre o clima. As plantas preferem temperaturas mais brandas para crescerem e formarem as cabeças, que é nosso objetivo primário. Ela é susceptível ao congelamento já que começa a ter problemas em baixas temperaturas. Além disso, as altas temperaturas também causam problemas, especialmente com as cabeças, que começam a mudar a cor ou (até pior) florescer. Como temperaturas ótimas, consideramos ser entre 14-20 °C (57-68°F); entretanto, algumas variedades podem tolerar até 30°C (86 °F) por um período curto.

Primeiro de tudo, é crucial decidir o método de crescimento assim como as variedades de couve-flor que crescem mais na sua área. Existem dois métodos para cultivar couves-flores: semeadura diretamente no campo e semeadura em um viveiro e então fazer o transplante.

Como cultivar couve-flor da semente – Como produzir mudas de couve-flor

Falando de forma geral, agricultores profissionais preferem não semear as sementes de couve-flor diretamente no campo por vários motivos. Primeiro de tudo, sementes de couve-flor são pequenas e a semeadura em ambientes externos irão levar à uma semeadura desigual. Além disso, quando as pequenas couves-flores aparecem no chão, elas frequentemente se tornam comida para caramujos e outras pragas de solo. Porém, se você insistir em fazer a semeadura de sementes de couve-flor diretamente em ambiente externo, o período mais apropriado para tal é provavelmente na primavera ou no outono. Se você começar na primavera, as couves-flores estarão prontas para serem colhidas durante o verão. Se você começar no outro, as couves-flores estarão prontas para serem colhidas durante o inverno. Tudo que você tem que fazer, após preparar o campo, é criar fileiras com 70-80cm (27.5-31.5 polegadas) de distância entre si e fazer buracos com distâncias de 20-40cm (7.9-15.7 polegadas) dentro da fileira. Então você pode fazer a semeadura de 3-4 sementes em cada buraco a 0.5-1.5 cm (0.2-0.6 polegadas) de profundidade e cobrir com solo. Você pode irrigá-las imediatamente após a semeadura.

A couve-flor germina melhor a temperatura de 26 °C (80 °F) em média. A semente precisa ter níveis ótimos de umidade para brotar. Irrigar demais pode ser danoso. Alguns produtores regam em dias alternados durante essa etapa. Sob condições ótimas, as sementes de couve-flor brotam em 8-10 dias. Após a germinação, você provavelmente precisará fazer o desbaste das plantas. Em caso de mais de uma semente ter germinado, você terá que deixar só a mais saudável de cada posição de semeada. Em média, você vai precisar de 1kg (2,2 libras) a cada hectare. Tenha em mente que cada grama (0,034 oz) de sementes de couve-flor contém, em média, 270-320 sementes de couve-flor.

A maior parte dos produtores de couve-flor começam as plantações desde sementes (híbridas) em um ambiente interno protegido. Os agricultores fazem o semeio das sementes de couve-flor sob temperaturas controladas a 20-30 °C (68-86 °F) e então fazem o transplante delas para sua posição final. Eles fazem a semeadura de 2-3 sementes em cada pote a 1 cm (0,4 polegadas) de profundidade e gentilmente cobrem com solo. Eles comumente usam a relva como um substrato para a aeração ótima. É crucial manter o substrato úmido, mas não molhado até as sementes germinarem. As sementes vão germinar em aproximadamente 8-10 dias e as mudas ficarão prontas para o transplante, em média, após 30 dias (3-5 semanas). Até lá, elas terão desenvolvido 3-5 folhas reais e elas terão uma altura média de 12 cm (4.7 polegadas).

Requisitos climáticos e de solo da couve-flor – Onde cultivar a couve-flor.

A couve-flor é um vegetal de clima fresco. Às vezes pode tolerar temperaturas abaixo de 4 °C (39 °F) sem problemas. As temperaturas preferidas para o cultivo de couve-flor são aquelas entre 14-20 °C (57-68 °F). Se a planta da couve-flor passar por altas temperaturas durante suas primeiras etapas de crescimento, provavelmente ela terá um crescimento intenso do pé e irá atrasar a formação da cabeça. Em temperaturas acima de 20 °C (68 °F), a planta começa a formar floretes folhosos. Isso é algo que queremos evitar. Temperaturas acima de 26 °C (78,8 °F) provavelmente irão levar a mudança de coloração das cabeças e do florescimento, diminuindo sua qualidade e valor comercial. Entretanto, hoje temos variedades híbridas de couve-flor que são programadas geneticamente para tolerarem temperaturas de até 37 °C (99 °F).

A couve-flor pode crescer em uma grande gama de solos. Ela cresce melhor em solos levemente ácidos (pH por volta de 6,5). As plantas têm tolerância média à níveis altos de salinidade do solo e da água. Apesar das plantas de couve-flor adorarem o sol, você deve saber que na maioria dos casos os clientes preferem cabeças brancas ao invés daquelas levemente amareladas. Portanto, muitos agricultores amarram as folhas externas aos floretes para preveni-las de ficarem amarelas.

Preparo do solo para a couve-flor

A preparação básica do solo começa algumas semanas após o transplante das mudas de couve-flor. Os produtores aram bem nessa hora. O ato de arar melhora a aeração e a drenagem do solo. Ao mesmo tempo, o arado remove pedras e outros materiais indesejados do solo.

Uma semana após o plantio, muitos produtores aplicam um fertilizante pré-plantio como esterco bem digerido ou fertilizante comercial sintético de liberação lenta, sempre após consultar um agrônomo local licenciado. Muitos agricultores integram o estrume usando tratores. Provavelmente será uma boa hora instalar o sistema de irrigação por gotejamento no dia seguinte. Após a instalação, alguns produtores podem usar substâncias de desinfecção do solo. Eles o injetam pelo sistema de irrigação, caso a análise do solo revele problemas de infecção do solo (peça a um agrônomo licenciado na sua região).

Plantio de couve-flor e espaçamento da planta – Número de plantas de couve-flor por hectare

Quando se trata do plantio de mudas de couve-flor no campo, existem dois períodos principais para se escolher. O primeiro período começa com o plantio na primavera, para que as couves-flores estejam prontas para serem colhidas durante o verão. O segundo período inclui o plantio no outono e a colheita durante o inverno.

Em vários casos, o melhor período para plantar couve-flor ao ar livre é durante o outono. Entretanto, você deve ter em mente que neste caso, as plantas precisam passar pela vernalização para conseguirem formar as cabeças. Os produtores preferem plantas com idade entre 3 a 5 semanas. Neste ponto, elas terão desenvolvido 3-5 folhas reais e terão uma altura média de 12 cm (4,7 polegadas).

Após todos os passos de preparação que começaram meses após o plantio (arado, fertilização basal, cultivo, instalação do sistema de irrigação), nós podemos proceder com o transplante. Produtores rotulam os pontos exatos do solo onde eles irão colocar as jovens plantas. Então eles fazem buracos e plantam as mudas. É crucial plantar as mudas na mesma profundidade que estavam no viveiro. Vários produtores preferem plantar a couve-flor a cada 2-3 semanas. Eles fazem isso para conseguir colher couves-flores periodicamente e, portanto, atender às demandas mercadológicas.

Produtores plantam couve-flor ou em fileiras únicas ou duplas. Para fileiras únicas, eles mantêm uma distância de 20-40cm (7.9-15.7 polegadas) entre as plantas na fileira e 40-90cm (15.7-35.4 polegadas) de distância entre as fileiras. Para fileiras duplas, eles mantêm 1m (39 polegadas) de distância entre as fileiras e 30 cm (11.8 polegadas) entre os indivíduos no conjunto de plantas. As plantas são novamente colocadas em distâncias de 20-40 cm (7.8-15.7 polegadas) nas fileiras.

Na maioria dos casos, agricultores plantam 25000-45000 plantas por hectare. (1 hectare = 2,47 acres = 10.000 metros quadrados). Existem casos que a população de couves-flores em um hectare pode ser 20.000 ou 50.000 (superlotado). As distâncias e o número de plantas dependem da variedade da couve-flor, as condições ambientais e, claro, o tamanho desejado da couve-flor (que é sempre ditado pelo mercado).

Requisitos de água e de sistemas de irrigação da couve-flor

A couve-flor normalmente não tolera seca; a qualidade do produto diminuirá significantemente sob condições de estresse hídrico. Portanto, a maioria dos produtores irrigam suas plantas regularmente mesmo durante o inverno. Por outro lado, o excesso de água pode causar o apodrecimento do raiz, que leva ao colapso da planta inteira e significante perdas de produção. A couve-flor pode entrar em colapso em 2-3 dias se estiver encharcada de água.

Os períodos mais cruciais sobre a irrigação da couve-flor é, primeiro, durante a primeira etapa até as sementes desabrocharem e, segundo, durante a formação da cabeça. A maioria dos produtores irrigam suas plantas, fornecendo quantidades frequentes de água em dias alternados. Eles fornecem pequenas quantidades de água durante as primeiras etapas e aumentam periodicamente, com o crescimento da planta. Durante o verão, as sessões de irrigação podem ser aumentadas para uma por dia.

É claro que os requisitos de água podem ser diferentes sob condições climáticas e de solo diferentes. Por exemplo, solos com muito barro normalmente precisam de menos irrigação do que solos arenosos. Variedades de couve-flor possuem diferentes requisitos de água.

O sistema de irrigação mais usado na plantação comercial de couve-flor é a irrigação por gotejamento.

Requisitos de fertilização da couve-flor

Primeiro de tudo, você tem que levar em consideração a condição do solo do seu campo através do teste de solo semianual ou anual, antes de aplicar qualquer método de fertilização. Não existem dois campos iguais. Portanto, ninguém pode te aconselhar sobre métodos de fertilização. Você deve levar em consideração os resultados dos testes feitos no seu solo, análise de tecido e histórico de culturas do seu campo. Entretanto, vamos listar os planos mais comuns de fertilização usados por uma quantidade considerável de produtores.

A couve-flor demanda uma fertilização intensiva para crescer bem e desenvolver uma cabeça bem formada. Portanto, ela é considerada uma cultura faminta.

Na verdade, para a produção de 20 toneladas por hectare, alguns agricultores podem precisar adicionar 120 kg de N, 50 kg de P2O5 e 200 kg de K2O.

Em vários casos, produtores começam com fertilização basal. Eles se integram no solo em um terço do total de nitrogênio e a quantidade total de K e P. Eles também podem usar 25-40 toneladas de estrume bem digerido por hectare. Então eles continuam adicionando o resto do Nitrogênio dividido em duas aplicações. A primeira aplicação acontece uma semana após o transplante e a segunda 1 mês após a primeira.

Alguns agricultores experientes sugerem um fertilizante de liberação lenta bem balanceado, consistindo em nutrientes essenciais, como nitrogênio (N), potássio (K) e fósforo (P) (por exemplo, 20-20-20) na forma de grânulos. Nós podemos adicionar fertilizantes granulares diretamente na superfície do solo e irrigar. Os grânulos não devem entrar em contato com as plantas jovens, pois há risco de queimá-las.

Entretanto, a maior parte dos produtores de couve-flor escolhem o método de fertirrigação (injeção de fertilizantes solúveis em água dentro do sistema de irrigação por gotejamento). Nesse caso, eles podem aplicar diferentes quantidades de fertilizante a cada dia. O crescimento da couve-flor é dividido em três períodos. O primeiro período começa do transplante (dia 1) até o dia 45. Durante esse período, eles aplicam uma média de 1 kg de N, 1 kg de P2O5 e 1 kg de K2O por hectare por dia. O segundo período começa do dia 46 e termina no dia 70. Durante esse período, eles aumentam a quantidade e aplicam uma média de 3 kg de N, 1,5 kg de P2O5 e 3 kg de K2O por hectare por dia. O terceiro período começa do dia 71 e termina com a colheita. Durante esse período, eles aplicam uma média de 0,75 kg de N, e 1 kg de K2O por hectare por dia.

Entretanto, esses são apenas padrões comuns que não devem ser seguidos sem fazer sua própria pesquisa. Cada campo é diferente e requer diferentes cuidados. Checar a condição do solo e o pH é vital antes de aplicar qualquer método de fertilização. Você pode consultar seu agrônomo local licenciado.

Manejo de ervas daninhas da couve-flor

Uma importante técnica de cultivo no plantio da couve-flor é o manejo de ervas daninhas. A couve-flor às vezes sofre com ervas daninhas durante a primeira etapa do seu crescimento. As ervas daninhas competem com as plantas jovens em termo de espaço, acesso à luz solar, água e nutrientes. Todos produtores de couve-flor devem ter uma boa estratégia de controle de ervas-daninhas. Isso pode variar significantemente entre países, conjunto de leis, meios de produção, e a indústria que é alvo do produto. O controle manual de ervas daninhas semanalmente é praticamente obrigatório em alguns casos (produção orgânica). Quando a couve-flor tiver crescido o suficiente, as ervas daninhas não serão mais um grande problema.

Colheita de couve-flor – Como e quando irrigar couves-flores

A maior parte das couves-flores estão prontas para serem colhidas 60-150 dias após o transplante. Entretanto, o tempo de colheita depende principalmente da variedade, assim como de condições ambientais. Podemos colher couves-flores quando as cabeças tiverem alcançado o tamanho ideal da sua variedade. As cabeças devem ser compactas e terem uma cor uniforme.

A colheita é feita manualmente com tesouras ou facas durante a noite. Caso contrário, a luz do sol pode causar queimaduras nos floretes e o murchamento da folhagem. Os produtores cortam os floretes junto com 3-4 folhas internas juntas delas. A colheita tardia pode reduzir a qualidade significantemente, e há o risco das cabeças amolecerem e ficarem amarelas.

Rendimento da couve-flor por hectare e acre.

Um bom rendimento seria 20-40 toneladas por hectare (17.851,2-35.702,3 libras por acre) ou 25.000 floretes. Tenha em mente que 1 hectare = 2,47 acres = 10.000 metros quadrados. O peso de cada cabeça depende da variedade e das condições de crescimento. Esses rendimentos podem ser alcançados por agricultores experientes de couve-flor após anos de experiência. O plantio da couve-flor pode realmente fornecer lucros significativos. Em anos recentes, teve uma demanda aumentada por couve-flor em países do sul da Europa e da região mediterrânea.

Anomalias fisiológicas da couve-flor – Problemas comuns da couve-flor

Queimadura de sol

As cabeças de couve-flor são sensíveis às queimaduras de sol. As plantas se protegem cobrindo os floretes com a folhagem interna. Entretanto, algumas variedades não têm essa folhagem interna protetora e os produtores agem cobrindo as cabeças com as folhas da folhagem externa.

Pragas e doenças da couve-flor

Pragas

Pieris brassicae

A Pieris, que é uma das inimigas mais agressivas da couve-flor, é uma lagarta branca que ataca plantas crucíferas. A larva do parasita se alimenta da folhagem, causando uma redução significante na qualidade e grandes perdas de rendimento. Assim que o cultivo for atacado, o gerenciamento fica mais complicado. Já que as pragas desenvolvem imunidade contra pesticidas facilmente, a melhor forma de controle é através do manejo biológico. As armadilhas de feromônio são uma técnica comumente utilizadas. Elas atraem insetos machos, mantendo-os longe das fêmeas férteis. Portanto, de certo modo, armadilhas reduzem sua população.

Predadores também estão sendo utilizados.

Verme da beterraba

A Spodoptera exiqua é uma das pragas mais sérias da couve-flor. A larva da praga cria buracos na folhagem para se alimentar, levando às larvas a murcharem e morrer. Assim que a plantação for atacada, o gerenciamento fica mais complicado. Já que as pragas desenvolvem imunidade contra pesticidas facilmente, a melhor forma de controle é através do manejo biológico.

Doenças

Míldio

O Míldio é uma doença causada pelo patógeno Hyaloperonospora parasitica. A infecção é favorecida por condições úmidas causando manchas clorídricas na superfície superior da folhagem, combinada com um mofo na parte inferior. As cabeças também são infectadas ao passo que formam manchas marrons necróticas nelas. A doença é perigosa já que leva a perdas de rendimento significativo. O controle da doença começa com medidas de precaução apropriadas. Essas incluem, controle de ervas daninhas e a distância apropriada entre as plantas, drenagem adequada e evitar a irrigação foliar. As condições gerais das plantas (níveis de nutrientes e água, exposição ao sol) também podem melhorar sua imunidade. O tratamento químico só é usado se o problema é severo e deve sempre estar sob supervisão de um agrônomo local licenciado. É também essencial fazer uma higienização apropriada, como a desinfecção das ferramentas todas as vezes que tocarmos nas plantas.

Oídio

O Oídio é uma doença causada pelo fungo Erysiphe cruciferarum e pode ficar bem séria, já que leva a perdas de rendimento. Os sintomas incluem manchas clorídricas. Sob condições ótimas de temperatura e umidade, uma camada empoeirada, lembrando farinha, desenvolve na parte superior da folhagem. O manejo inclui os mesmos passos usados para o míldio.

Alternaria

A Alternaria é uma doença séria favorecida pelas condições aumentadas da umidade do solo. O fungo Alternaria brassicae causa a doença. O patógeno infecta todas as partes da planta acima do solo. Os sintomas mais característicos da doença são manchas necróticas marrons na superfície superior das cabeças. O excesso de irrigação acelera o ciclo da doença.

Tudo sobre couve-flor – Fatos sobre a couve-flor

Informação da planta de couve-flor, histórico e usos

Benefícios à Saúde da Couve-Flor e Valor Nutricional

Como cultivar de forma fácil a couve-flor em casa – Cultivo de couve-flor no quintal

Como cultivar a couve-flor para lucrar

Esta publicação também está disponível em: English Español Français Deutsch Русский Ελληνικά Türkçe हिन्दी

Equipe Editorial do Wikifarmer
Equipe Editorial do Wikifarmer

Wikifarmer é a maior Biblioteca de Agricultura Online Gerada pelo Usuário, que ajuda todos os agricultores em todo o planeta a encontrar informações valiosas sobre suas culturas existentes ou potenciais e criação de gado. O usuário é o único responsável pelo uso, avaliação, análise e utilização de qualquer informação fornecida neste site. Qualquer negócio ou outras decisões tomadas em tais informações é de inteira responsabilidade do usuário e o Wikifarmer.com não é obrigado a cobrir prejuízos decorrentes do uso das informações fornecidas através deste site.